Embolização: técnica trata miomas uterinos

« MAIS NOTÍCIAS


12/10/2015

A Documenta disponibiliza tratamento para miomas por embolização. 
Conheça mais sobre miomas e sobre o tratamento intervencionista que tem como característica evitar os traumas de cirurgias abertas e, consequentemente, proporcionar menor tempo de  internação.

Miomas são tumores musculares benignos no útero. Sua localização e tamanho determinam os sintomas. Existem, basicamente, quatro tipos de miomas: intramurais, submucosos, subserosos e pediculados. Muitas mulheres só descobrem que têm mioma, quando vão fazer algum ultrassom de rotina. Em outras mulheres, os miomas podem causar sangramentos menstruais intensos até mesmo fora do ciclo, dor ou sensação de peso no abdome, infertilidade, dores durante as relações sexuais e abortamentos repetidos. Os estímulos hormonais (estrogênios e progestogênios) causam crescimento e aumento do número de miomas. 

Acompanhamento por ultrassom.
Dependendo do tipo de mioma, o médico pode recomendar a repetição de exames de ultrassom, de tempos em tempos (determinado por ele), para acompanhar o crescimento, a estagnação ou a redução.

Técnicas de tratamento.
É possível fazer o uso de medicamentos para a redução de tamanho dos miomas, mas, quando a indicação é a retirada dos mesmos , existem outras formas de tratamento, que podem evitar a retirada do útero - a chamada histerectomia. Umas das técnicas para a retirada, apenas dos miomas, é a miomectomia guiada por videolaparoscopia ou videohisteroscopia. Porém, a opção mais recente de tratamento é a embolização dos miomas. É importante salientar que a indicação do tipo de tratamento deve ser feita pelo médico da paciente, que conhece mais a fundo seu caso clínico.

Embolização de um mioma.  
A embolização é uma técnica minimamente invasiva. Para sua realização é feito apenas um corte minúsculo na virilha. Por este local, o médico radiologista intervencionista introduz os cateteres, que chegam aos miomas. Por meio desses cateteres são enviados materiais para se realizar a oclusão dos vasos sanguíneos, que alimentam o mioma. Podem ser utilizados diversos tipos de materiais para se fazer esta oclusão. A escolha vai depender do caso da paciente. Em geral , o tempo de internação é de, aproximadamente, 24 horas. Outras vantagens, além do rápido retorno às atividades habituais, são: a preservação do útero, menor risco de infecção hospitalar e ausência de cicatriz cirúrgica.

Como é realizada.
1- Punciona-se a artéria da virilha. É introduzido um fio-guia até as artérias do útero e depois um cateter. 
2- É injetado o meio de contraste para identificar as artérias que irrigam o mioma. 
3- Partículas de polivinil (PVA) são enviadas para bloquear a irrigação. 
4- Sem sangue, o mioma murcha,  e os sintomas da paciente desaparecem.

Gravidez e miomas.
Os miomas podem causar dificuldade para engravidar e para se manter a gravidez. Os miomas causam infertilidade, principalmente, quando estão localizados na cavidade uterina (miomas submucosos). Os miomas intramurais e transmurais só causam infertilidade quando, por conta de sua localização e de seu volume, distorcem a cavidade uterina ou causam compressão sobre as trompas.

Menopausa e os miomas.
Com a parada de produção de hormônios femininos pelos ovários, no período da menopausa, ocorre a redução do volume dos miomas e a diminuição dos sintomas. 
Para saber mais sobre o uso de embolizações para tratamentos de outras patologias, leia, neste site, as seguintes notas: “Procedimentos intervencionistas”, “Visão 3D para diagnósticos e tratamentos” e “Nova técnica pode tratar aneurismas cerebrais sem a necessidade de cirurgia”.