Intolerância à lactose.

« MAIS NOTÍCIAS


04/05/2017

A chamada intolerância à lactose é a incapacidade parcial ou total de digerir o açúcar presente no leite e seus derivados. Para saber se uma pessoa tem intolerância à lactose é necessário procurar um gastroenterologista pediátrico (se o paciente for uma criança) e um gastroenterologista clínico (se o paciente for adulto). Só o médico, com o resultado do exame em mãos, pode indicar o tratamento. Para se fazer o diagnóstico, é comum solicitar a prova de absorção da lactose. Uma quantidade padrão de lactose é ingerida via oral e, depois, se mede a glicose sanguínea, já que a lactose se transforma em glicose. Outra possibilidade é dosar o hidrogênio no ar expirado pelo paciente.


Os três tipos de intolerância à lactose: A primária é causada por uma tendência natural à diminuição na produção de lactase, enzima que digere a lactose. É mais comum aparecer a partir da adolescência. A secundária aparece em crianças, no primeiro ano de vida. O mais comum é ser temporária. A congênita é rara e ocorre em pessoas que não produzem lactase desde o nascimento. Após ingerir derivados do leite, a pessoa que tem lactose congênita, pode ter sintomas como náusea, gases, dor ou distensão abdominal, diarréia e irritação intestinal.


Diferença entre intolerância e alergia à lactose: A alergia está relacionada às proteínas do leite, que podem causar uma reação imunológica no organismo e conseqüentemente lesões no intestino e na pele, tosse crônica e bronquite. Uma criança alérgica pode apresentar os sintomas apenas com a ingestão de uma pequena porção de derivado de leite. Para crianças com este tipo de alergia, que não podem ingerir nenhuma quantidade de leite, existem as fórmulas modificadas que já são suplementadas com cálcio.  Já a lactose é o “açúcar” do leite e a intolerância ocorre em organismos que não produzem a lactase. Os sintomas comuns são excesso de gases, diarréia e dores abdominais. Esses sintomas variam de acordo com a quantidade de leite ou derivados ingeridos. Os intolerantes podem usar os leites com baixo teor de lactose, que mantém os níveis de cálcio.