Bike: saúde e sustentabilidade


13 de julho de 2019

“ ”

Bike: saúde e sustentabilidade

Pedalar é um dos exercícios aeróbicos mais completos. E ainda pode ser um meio de transporte não poluente, sustentável e prático. Porém, quem optar pelo ciclismo como meio de transporte deve tomar alguns cuidados. 
A primeira regra é conhecer muito bem as leis de trânsito para  saber lidar com carros, ônibus, caminhões e estar sempre atento aos pedestres. É muito importante obedecer a regras de segurança como nunca pedalar na contramão, manter-se sempre à direita dos carros, parar quando o sinal fecha e não circular nas calçadas. Sempre que possível deve-se sinalizar com a mão o movimento que pretende fazer. 
Ao novo ciclista é recomendado fazer uma consulta médica para uma avaliação da capacidade cardiorrespiratória e musculoesquelética e se preparar muito bem fisicamente. 
Para sua proteção é mais do que obrigatório sair equipado. Use pelo menos o essencial: capacete, luva e calçado que tenha atrito com o pedal. O uso do capacete é fundamental, pois, grande parte dos acidentes fatais com bicicleta ocorre por causa de lesões na cabeça. Joelhos e cotovelos também são as partes do corpo que mais sofrem com as quedas, então vale usar cotoveleira e joelheira. Outras dica são o uso  do protetor solar para se proteger do sol e o uso de roupas chamativas para ser notado no trânsito. Vale lembrar: o kit completo para quem faz ciclismo como esporte é joelheira, capacete, cotoveleira, óculos contra raios solares, calçados adequados e até a calça especial com almofada de proteção para a região da virilha. 
Como seu usuário, a bicicleta que for utilizada como meio de transporte também precisa estar bem equipada. Deve ter refletivo, espelho retrovisor, faróis e buzina ou campainha. 
Um último detalhe de extrema importância é regular a bicicleta. Selim muito alto e guidão muito à frente podem gerar o que os ortopedistas chamam de "lesões tardias". Para ajustar o selim fique em pé ao lado da bike e ajuste-o na altura da bacia (quadril). O guidão deve estar a uma distância que permita que os cotovelos fiquem próximos do corpo. Quando o braço fica todo esticado, significa que o guidão não foi ajustado corretamente. Por fim, não fique nem muito sentado e nem muito para frente, a inclinação ideal é 45°.