Diabetes sob controle


12 de junho de 2019

“ ”

Diabetes sob  controle

Pessoas com doença crônica, como a diabetes, podem conviver com a doença e levar uma vida normal se tomarem alguns cuidados. A seguir algumas regras importantes a serem seguidas.
Manter a glicemia dentro da faixa adequada: é importante visitar, pelo menos duas vezes ao ano, um médico especialista para acompanhamento da taxa de glicemia. Mesmo que a pessoa melhore, não pode diminuir as doses de remédio receitadas sem consultar o médico. Isso pode levar a um aumento, ainda maior, da glicemia.
Seguir uma dieta equilibrada: a dieta do diabético pode ser parecida com a de qualquer pessoa que mantém hábitos saudáveis. É aconselhável reduzir a ingestão de gorduras, carboidratos e açúcares. Orientação médica e de um nutricionista é essencial para escolher os alimentos que podem ser ingeridos, os que podem ser substituídos por outros e os que, definitivamente, devem ser evitados.
Praticar atividades físicas: a prática de exercícios físicos é essencial para a saúde dos diabéticos. Alguns podem ver seus níveis glicêmicos diminuírem. Mas, para começar a se exercitar é essencial seguir as orientações médicas corretamente. Assim, podem-se controlar os níveis glicêmicos e evitar uma hipoglicemia.
Acompanhamento para a vida toda: como a diabetes é uma doença crônica, o paciente deve ter acompanhamento médico a vida toda para manter a doença controlada. Também é importante manter em dia os check-ups, pois os diabéticos são mais suscetíveis a doenças cardiovasculares como infarto, angina e derrame.

È possível o diabético infartar sem sentir dor no peito. Consultas a um oftalmologista e acompanhamento das funções renais são importantes, pois a diabetes pode causar problemas renais e oculares. Exames de fundo de olho são recomendados. Também é importante manter os pés hidratados, observar rachaduras entre os dedos, ter cuidado ao cortar as unhas e usar calçados que não machuquem os pés. Um ferimento infectado pode demorar muito mais tempo para ser curado do que o mesmo em uma pessoa sem diabetes.